5 Coisas que Você NUNCA deve dizer aos filhos

Nós nos relacionamos com pessoas todos os dias, em diversas situações e contextos – no trabalho (com o chefe ou com os colegas), na escola, no comércio, nas repartições públicas, etc. Dentre todos os tipos de relacionamento que temos, um deles se destaca, pois é aquele em que a  história de cada indivíduo começa: o relacionamento familiar. Nossos pais são nossos primeiros modelos de comportamento e é com quem aprendemos lições que levamos para o resto da vida. No relacionamento familiar, a conexão entre pai/mãe e filho é extremamente importante para que a criança cresça sabendo cumprir regras e se transforme num cidadão de bem. Quando a criança confia nos pais, quando ela sabe que seus pais a entendem e estão ali presentes, elas se sentem seguras para seguir as regras que lhe são colocadas no processo de educação e formação. 

Diante disso, se você quer que seus filhos sejam adultos equilibrados emocionalmente e felizes, é importante que você saiba que as palavras que você usa para dialogar com seus filhos podem lhe trazer pontes para um caminho de felicidade ou um imenso abismo na escuridão. E quando eu digo pais, eu incluo não somente pais e mães biológicos, mas todo aquele que cuida, que cria, que forma – avós ou tios às vezes fazem o papel de pai ou mãe. 

Laura Markham, Ph.D. em Psicologia Clínica, afirma que precisamos de cinco interações positivas com nossos filhos para cada interação negativa a fim de manter um relacionamento saudável. Ou seja, para cada momento de orientação, repreensões, críticas irritações e gritos, precisamos de cinco momentos de afeto, abraços, palavras positivas, carinho, brincadeiras. E para evitar as interações negativas fazendo prevalecer os bons momentos com seus filhos, você precisa ficar atento ao que diz aos seus filhos, pois existem algumas coisas que jamais você deve dizer a eles e eu destacarei cinco delas. 

Tomarei emprestado de alguns psicólogos sérios e dedicados pequenos conselhos que eles dão aos pais. E o que vou apresentar aqui é fruto das minhas vivências junto com as opiniões de profissionais dessa área. São cinco coisas que você NUNCA deve dizer aos seus Filhos, especialmente se você tiver filhos crianças.

01 NUNCA

Nunca diga adjetivos negativos para os seus filhos nem compare-os.  Por exemplo, existem muitos pais e mães que dizem para os seus filhos: “Você é desorganizado” ou “Você é como seu avô”, “Você é uma peste” ou “Você é uma cabeça dura”. Nunca diga isso para os seus filhos, porque quanto menores eles forem, mais as palavras vão poder projetar verdades sobre eles. Isso se chama Lei da Transformação: Palavras criam Pensamentos que criam Sentimentos que geram Comportamentos e que definem Resultados. Então, fique atento a isso e não chame seus filhos por adjetivos negativos, não diga que eles são determinadas coisas, até porque dificilmente o ser humano é alguma coisa. O verbo ser torna aquilo um destino onde, na realidade, você pode estar. A criança pode estar confusa, ela pode estar um pouco esquecida, mas isso não quer dizer que ela é aquilo.

02 NUNCA

Nunca diga apenas sim para tudo o que seus filhos quiserem. De vez em quando, equilibre com nãos; é importante que eles entendam que nem tudo pode. Quando eles crescerem e forem para as empresas ou quando forem para a faculdade, eles vão encontrar um monte de não e o preparo com as negações que tiverem em casa os ajuda desde criança a equilibrar as emoções. O mundo não foi feito para eles e o mundo não vai dizer sim o tempo todo a eles, então é importante que eles aprendam isso em casa.

03 NUNCA

Nunca deixe seus filhos desprovidos de explicações necessárias. Quando você der uma ordem, explique para a criança o porquê. Toda criança gosta de saber o por quê das coisas. Por exemplo, você disse para a criança que ela não pode pegar determinada coisa, então explique que a ordem é porque tal objeto pode se quebrar e machucá-la, ou porque é muito pesado para ela, etc. Simplesmente diga em tom firme: “Você não pode pegar determinada coisa porque isso quebra e pode machucá-lo, você entendeu?”. Sempre pergunte se ela entendeu. Às vezes a criança vai dizer que entendeu, mas ela não concorda. Nesse caso, aprenda a separar os verbos entender e concordar. Uma criança não precisa concordar com nada, ela só precisa obedecer e se ela entender isso, ela será um excelente profissional no futuro. Existem regras para tudo e para todos e nós temos que obedecer as ordens no mundo. Assim, é importante que você não crie rebeldes – uma coisa é uma criança ter personalidade forte, raciocinar por si mesma, isso é fantástico, mas rebeldia é algo completamente diferente. Crie seus filhos para que sejam adultos de mente aberta, mas não aceite rebeldia, porque isso vai prejudicá-los.

04 NUNCA

Nunca diga para o seu filho parar de chorar quando ele estiver chorando. Procure entender o motivo do choro e ensine-o a dominar as emoções. Então, ao invés de você dizer “Pare de chorar agora!”, diga “Por que você está chorando meu filho? Não há motivo nenhum para isso; guarde seu choro e deixe para chorar quando você estiver machucado ou quando algo estiver doendo. Papai ou mamãe não gritou com você, não precisa chorar por isso”. Ensine-o a entender as emoções porque as emoções são traços importantes na educação de um filho, e é importante que você crie uma pessoa que depois, na fase adulta, se orgulhe de poder se emocionar. Ou você ainda é do tempo em que se diz para os filhos que homem não chora? Isso é absurdo! Estamos em tempos em que devemos ajudar os nossos filhos a desenvolver as emoções e não criar pedras humanas.

05 NUNCA

Nunca minta para seus filhos. Se a criança perguntar, por exemplo, se a injeção vai doer, diga que sim, mas que é só uma picadinha como a de um inseto. Se você disser que não dói e seu filho sentir dor ao tomar uma injeção, ele já vai aprender a mentir e a não confiar mais em você. Então, não diga para a criança que ela não deve ter medo e que não vai doer, diga que vai doer sim, mas que a dor é pequena. Você pode ainda dizer que você também já tomou injeções (qual adulto nunca tomou, não é mesmo?) e que outras crianças também tomam, assim a criança vai se acostumando com isso. É melhor que ele chore agora e um pouco na hora da dor, pois vai saber que você não mente para ele.

Quer outro exemplo? As crianças às vezes têm pesadelos no meio da noite. Se  numa dessas vezes seu filho vier até você, não diga “Vá para o seu quarto, lá não tem nada!”; prefira ir junto com a criança até o seu quarto e mostre-a que não tem nada, fique ali com ela até que adormeça. Se você traumatiza a criança com o medo, ela leva isso para a vida inteira.

Eu espero que esses pequenos conselhos o ajudem no seu dia a dia. Tenha cuidado com o que diz aos seus filhos. Seja diferente da maioria dos pais e crie filhos INCOMUNS!